Quem quer ser Tony Stark?

Quem quer ser Tony Stark?

   

Uma das coisas mais fascinantes vistas nos filmes do Homem de Ferro, pelo menos para quem vive o mundo da tecnologia, acreditem, não são as armaduras.

O maior objeto de desejo não está nas aventuras, ou na tecnologia embarcada nas armaduras, mas na casa de Tony Stark. Quantas vezes não imaginamos poder contar com um Jarvis em nossas casas?

Para quem não acompanha de perto este universo, Jarvis é o nome dado à plataforma de automação que comanda praticamente tudo na casa do maior acionista das Indústrias Stark. Até uns anos atrás, parecia sonho imaginar que um comando de voz poderia abrir portas, acender e apagar luzes, ligar e desligar equipamentos, verificar itens na dispensa e, mais que isso, aprender com a experiência. Além de automatizar a casa, Jarvis aprende com a experiência, sendo capaz, nos filmes, de conversar com seu criador e, em alguns momentos, sugerir soluções.

Na época dos quadrinhos, Jarvis era apenas ficção. Nos primeiros filmes do cinema, tornou-se promessa de um futuro distante. Hoje, quando vemos a aplicação prática de conceitos como a Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial (AI), percebemos que Jarvis já está entre nós, com outros nomes, mas as mesmas funções vistas nos filmes.

O fato é que a tecnologia IP (Internet Protocol) tornou-se onipresente em nossas vidas. E não apenas em nossos ambientes de trabalho, mas em nossas casas. Hoje é impensável não contar com um serviço de banda larga, e isso somente por conta de manter nossos tablets e smartphones conectados. Em pouco tempo, e com a oferta de serviços de maior velocidade, vamos começar a agregar novos serviços e equipamentos a esta plataforma.

Quer um exemplo? Um dos produtos mais vendidos da Amazon no último Natal foi o Echo, um assistente virtual, comandado por voz, que pode ser integrado a um sistema de automação doméstico, à internet e aos seus aparelhos. Lembra o Jarvis, não? Ele parece uma caixa de som, mas responde a comandos como: “qual a melhor receita de bolo de chocolate? ”, “como está o trânsito daqui até o Centro? ”, “inclua achocolatado na minha lista de compras”, “qual a previsão do tempo hoje? ”, “acenda as luzes da sala”, “apague as luzes do quarto” etc.

Por trás do aparelho está a plataforma Alexa Voice Services, um serviço baseado em nuvem desenvolvido pela Amazon. Com o acesso livre a desenvolvedores, a Amazon tem permitido que o serviço seja integrado a qualquer aparelho que tenha alto falante e microfone. Esta abordagem aberta vem permitindo que diversas outras empresas se tornem parceiras do Alexa, com foi o caso recente da Ford, que elegeu a plataforma para os comandos de voz de seus automóveis.

E este é apenas um exemplo. Outras empresas, como a Samsung, a Apple e o Google, também estão desenvolvendo seus assistentes de voz agregados a serviços em nuvem. Talvez algum deles se chame Jarvis, mas é bom você estar pronto para conviver com estas maravilhas, porque em pouco tempo uma delas estará te ajudando a organizar sua vida.

*Jobson Andrade é diretor-executivo da Asteriks Soluções Inteligentes de TI

Newsletter

Fique por dentro da nossas novidades. Cadastre-se!

Facebook

Fale Conosco

Tel.:11 3090 1030

E-mail: contato@asteriks.com.br

End.: R. Helena, 140 - Edifício Delta One - Vila Olímpia - São Paulo - SP.


Horário de atendimento:

Segunda a sexta
Das 8h às 18h